sábado, 19 de março de 2011

Comunicação em Classe

Estava divagando sobre o passado hoje mais cedo, e lembrei de algumas situações realmente desnecessárias. Quem nunca perguntou as horas e recebeu como resposta o preço do arroz, que levante a mão. Pois isso me acontecia muito, enquanto estudante.

Bom, os anos se passaram, entrei para a nobre profissão, e fiz um curso básico de oratória, extra-curricular, naturalmente. E, sabe de uma coisa? Entendi, finalmente, a razão de não entender patavinas do que meu Professor dizia.

Estávamos em frequências diferentes, falando de assuntos diferentes, e nem nos dávamos conta disso. Hoje, vejo que é ainda mais comum esse tipo de falha comunicativa. E, este tipo de barreira contribui, e muito, para a falta de entendimento adequado sobre as coisas e entre as pessoas.

Normalmente, estamos ocupados demais, tanto professores quanto alunos, para notar que apenas estamos falando, dificilmente dialogamos. Será mais isso culpa nossa? Eu acredito que não.

Quase tudo nesta vida é uma questão de treinamento.Se você é um Professor, é por que treinou para isso em algum momento de sua vida, seja através de um curso universitário ou mesmo por um curso técnico de Magistério.

Será que a culpa é sua se a formação que recebeu simplesmente não o prepara para enfrentar os desafios clássicos e próprios da profissão?

Nenhum comentário: