domingo, 24 de junho de 2012

Educação e Rio + 20


Ontem escrevi sobre Educação, Moda e Simplicidade. O que essas coisas têm a ver com a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável que se passou no Rio de Janeiro? Muito simples: Moda é um ramo que influencia as demais pessoas, para o bem ou para o mal, bem como a Educação, e, para que isso aconteça, precisa haver simplicidade. A Rio + 20 tem esse nome, para quem não sabe, por há 20 anos, nesta mesma época de 1992, houve a primeira conferência de peso sobre Ecologia e Sustentabilidade, a chamada, então, Eco 92.

Naquela época, poucas pessoas tinham computadores e, a Internet, assim como os telefones celulares, era para poucos. O máximo de tecnologia disponível para as pessoas comuns era o telefone convencional, que custava uma pequena fortuna para adquirir e fazer chamadas, e, televisão à cabo, para alguns mais abastados. Acontece que, nessas duas décadas, muitas coisas mudaram. A tecnologia de massas simplesmente teve uma explosão em quantidade, variedade, qualidade e preço. Tanto isso é verdade, que hoje se faz teleconferência por vídeo gratuitamente em conexões de alta velocidade, coisa impensável há vinte anos.

Por esse motivo, posso afirmar que somos afortunados. E, pelo mesmo motivo, fico me perguntando: se temos tanta tecnologia disponível, por qual motivo realmente bom é preciso que esses governantes todos viagem de avião, que consome querosene aeronáutico, que é caro e poluente, até o Rio de Janeiro, interditem ruas e avenidas importantes para o fluxo do já congestionado tráfego, escrevam e reescrevam um relatório com algumas centenas de páginas, gastando papel à toa, que, muito embora sejam proveniente de árvores reflorestadas, essas mesmas florestas replantadas tomam um espaço vital para a manutenção da flora e fauna nativos da região, levando, em alguns casos, à extinção de certas espécies, contribuindo para o desequilíbrio ambiental daquela região.

Pode parecer coisa boba, mas, pensemos um pouco: além de turismo bancado pelos cidadãos dos países membros das Nações Unidas, e tentativa de salvação econômica, o que realmente essas pessoas vieram fazer aqui no Brasil? Se formos analisar todo o material utilizado para tal conferência, e a quantidade de lixo produzido por essas pessoas, seus assistentes e comitivas, tem pouca coisa a ver com sustentabilidade. Nada os impediria de utilizar vídeo – conferência, compartilhamento de documentos via web, formulação de documentos a partir de editores de textos, entre outras coisas que até uma criança de dez anos de idade sabe fazer. Seria mais sustentável, cortaria gastos, evitaria transtornos e ainda ajudaria na própria segurança pessoal desses governantes e suas comitivas. Resolveria vários lados com uma única medida. Questão de Educação, com um toque de Moda e duas pitadinhas de Simplicidade.

Nenhum comentário: