quarta-feira, 27 de junho de 2012

Não me insulte! - Parte 1

Pois é, tem dias que parecem terem sido amanhecidos do lado do avesso, dá tudo errado. Gostemos ou não, é a vida, não dá para ganhar todas. Mas, certamente, há certos aborrecimentos que podem e devem ser evitados, até para a manutenção física e mental de cada um. Hoje, desejo escrever sobre algo terrível que acontece nas salas de aula do mundo inteiro: o insulto à nossa inteligência.

Quem nunca ouviu de um estudante aquela desculpa esfarrapada sobre o dever de casa não feito, o trabalho não entregue, a não presença durante a apresentação de um seminário, prova, teste, e seja lá o que mais use para avaliar o rendimento de seus aprendentes? Ou mesmo aquele indivíduo que só comparece para pertubar a aula?

E, não podemos esquecer dos metidos a valentões, dos que se acham engraçadinhos, dos provocadores, aqueles que propositalmente esquecem o material todo em casa e etc. Quem disser que nunca teve uma figurinha fácil dessas em classe, nunca ministou uma aula na vida. E, quando perdemos a paciência e dizemos umas verdades, ainda somos chamados a atenção. Dá pra entender? Por favor, tudo na vida tem limites!

Nenhum comentário: